26 de outubro de 2018
Antonio Cruz/Agência Brasil

A Polícia Federal abriu quatro inquéritos para apurar ameaças à ministra Rosa Weber, presidenta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), relacionados à suposta insegurança das urnas eletrônicas.

O caso mais grave está relacionado ao coronel da reserva Antonio Carlos Alves Correia que, em um vídeo, afirmou que, se o TSE aceitasse ação contra o candidato Jair Bolsonaro, sofreria as consequências. “Se aceitarem essa denúncia ridícula e derrubarem Bolsonaro por crime eleitoral, nós vamos aí derrubar vocês, sim”, diz o vídeo. O Comando do Exército informou ter pedido investigação do caso ao Ministério Público Militar.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou na última terça-feira (23/10), por cinco votos a zero, requerimento para que a Procuradoria Geral da República (PGR) investigue o vídeo gravado pelo coronel da reserva que contém ofensas fortes à ministra Rosa Weber e a outros ministros do tribunal.