21 de agosto de 2018

Liberdade para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o grito recorrente no bairro da Liberdade, em Salvador (BA), durante a Primeira Caminhada Correria, na terça-feira (21/08). O ato contou com a presença de Fernando Haddad, candidato a vice de Lula, do governador Rui Costa, favorito à reeleição, e do ex-governador e candidato ao Senado, Jaques Wagner.

Cerca de cinco mil pessoas se juntaram aos três para percorrer o bairro de maior população negra do país, com aproximadamente 600 mil habitantes, e para demostrar apoio à candidatura de Lula e ao seu plano de governo. Rui Costa definiu o desejo de todos: “Liberdade para Lula, liberdade para o povo brasileiro, porque o brasileiro precisa voltar a sorrir”.

Antes de seguir pelas ruas, Haddad visitou a sede do Ilê Aiyê, primeiro bloco afro do Brasil.

Antes da caminhada, Haddad se reuniu com representantes de movimentos sociais e concedeu entrevista a veículos de comunicação, no Hotel Fiesta.

No encontro com os movimentos sociais, Haddad transmitiu mensagem de Lula, que enviou abraço para os candidatos da chapa majoritária da Bahia e para o povo baiano, que ele tanto preza e com quem o ex-presidente tem uma relação histórica.

Nos dois pronunciamentos, Fernando Haddad frisou que é vice na chapa de Lula, candidato à presidência, e que há um plano de governo a ser colocado em prática.

Haddad destacou que o registro da candidatura da chapa e o requerimento emitido pela Organização das Nações Unidas (ONU), determinando que se inscreva a candidatura de Lula na corrida presidencial, provocaram um impacto brutal no processo político.

Ele reiterou que foi um requerimento, não uma recomendação, como veicularam certos membros da imprensa. Não é um protocolo, “é uma convenção que foi tornada Lei pelo Congresso Nacional do Brasil, ou seja, o Brasil internalizou estas regras da ONU no seu ordenamento jurídico e não pode fingir que não o fez, não pode não dar satisfação à comunidade internacional. A imprensa do mundo inteiro reportou e nós vamos aguardar o desfecho no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”.

Haddad disse que Lula vem crescendo nas pesquisas provocando desespero no outro lado, “porque é o candidato de maior preferência do eleitorado, está a dois ou três pontos de ganhar no primeiro turno e tem o melhor plano de governo para tirar o país da crise”.

Com relação às pesquisas qualitativas que indicam que o povo quer Lula para voltar a ser feliz, o candidato a vice-presidente da República disse que ninguém consegue aprisionar um projeto e lembrou que “Lula está ganhando no primeiro turno, mesmo preso”. Ele entende que o povo não aceitou a perseguição, a injustiça e está com saudade de Lula.

 

(com informações: PT Bahia)