05 de agosto de 2018
Foto: Elka Macedo

A Caravana do Semiárido Contra a Fome chegou na noite de 01/08 em Curitiba para mostrar seu apoio à Lula, alertar para a volta do Brasil ao Mapa da Fome da ONU e aproveitar a visita para entregar uma carta à Lula expondo seu carinho.

Para Alexandre Pires, da coordenação executiva da Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), o fato da fome ter sido assumida pelo governo do Partido dos Trabalhadores e pelo Lula é bastante representativo e importante. “O Lula é do semiárido e sabe exatamente o que significa a população viver em extrema pobreza, com fome, sem direitos, negados pela ação do estado. Esperamos que nossa caminhada possa alertar ainda mais a sociedade e que essa pauta da fome ganhe corpo e ocupe espaço na política do Brasil”.

Alexandre Pires ainda comenta sobre a prisão de Lula: “Na nossa compreensão é uma prisão eminentemente política, quando não se tem provas concretas daquilo que ele está sendo acusado e o fato dele liderar as pesquisas de intenção de votos para Presidência da República remetem a ele uma ameaça à direita e à elite brasileira sobretudo pelo sentido político do projeto que ele representa para os trabalhadores e trabalhadoras”, finaliza.

A caravana, então, segue para Brasília, onde tem uma agenda política a cumprir. Na segunda-feira (06/08), eles têm uma audiência marcada com a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, entre outros compromissos ainda a serem confirmados.