15 de julho de 2020

Esse é Kenneth Blanco, um procurador norte-americano, em uma conferência em Nova York, em 2017. Aqui ele explica a “teoria da conspiração” da colaboração entre Lava Jato e o Departamento de Justiça dos EUA. Um “relacionamento íntimo”, que desprezava “procedimentos formais”. Como o procurador descreve no vídeo, a parceria culminaria, entre outros fins, na condenação do ex-presidente Lula, dias antes deste vídeo. Minuto 1:39. A fala foi feita nesta conferência.

A “tremenda” parceria descrita por Blanco foi questionada por democratas norte-americanos em agosto de 2019. A carta enviada ao secretário de Justiça, William Barr, nunca obteve resposta.

Anos mais tarde, o Intercept revelaria os diálogos dos procuradores da Força Tarefa da Lava Jato confirmando a atuação do FBI e do DOJ em solo brasileiro.

Leia a íntegra do Habeas Corpus apresentado pela defesa para anulação dos processos contra o ex-presidente Lula.