25 de julho de 2014

Em seu comentário na TVT neste dia 22 de julho, Celso Marcondes, diretor do Instituto Lula responsável pelas relações com a África, falou sobre os programas sociais e as políticas públicas do Brasil. Eles são uma importante referência para os países africanos, que neste século 21 atravessam por um significativo período de desenvolvimento econômico e social.

Marcondes contou que delegações de representantes de governos africanos visitam constantemente o Brasil para conhecer melhor o “Bolsa Família”, o “Programa de Aquisição de Alimentos”, o “Minha Casa, Minha Vida” e outras iniciativas brasileiras decisivas para garantir a diminuição da desigualdade social e erradicação da fome em nosso país.

Ao falar ao “Seu Jornal”, da TVT, o diretor do Instituto Lula falou sobre o “Programa Luz Para Todos”, que levou energia elétrica para mais de 15 milhões de brasileiros.

Ele relatou que os governos de Moçambique e Zâmbia já firmaram acordos de cooperação com o governo brasileiro. E técnicos dos governos de Angola, Quênia, África do Sul, Camarões e Nigéria foram a Brasília para conhecer o programa.

Apenas cerca de 30% da população da chamada África Subsaariana tem energia elétrica em suas casas, o que limita absurdamente suas possibilidades de viver em condições de vida mais digna.

São centenas de milhões de pessoas, a depender das ações dos governos para construir fontes de energia e levar a eletricidade para o interior do continente.

Algumas nações africanas já deram o passo inicial para expandir suas redes elétricas: África do Sul, Botsuana, Nigéria e Uganda possuem Programas de Eletrificação Rural.

Assista ao comentário de Celso Marcondes: