06 de setembro de 2018

São Paulo, o estado mais rico do país, perdeu a liderança nas três etapas do ensino básico. É o que indica o Ideb 2017 (Índice de Desenvolvimento da Educação), divulgado nesta segunda-feira (03/09) pelo Ministério da Educação.

Principal indicador de qualidade da educação básica, o Ideb é calculado com base nas médias alcançadas pelos alunos do 5º e do 9º anos do Fundamental e do 3º do Ensino Médio na Prova Brasil/Saeb e nas taxas de aprovação em cada etapa de ensino. Em todas elas, o Estado governado por Geraldo Alckmin teve desempenho decepcionante.

O cenário mais crítico é do ensino médio. A rede estadual paulista teve queda no Ideb, passando de 3,9 para 3,8. Com esse resultado, o ensino médio de São Paulo foi ultrapassado por Goiás, Espírito Santo e Pernambuco e ficou empatado com Ceará e Rondônia.

Nos anos iniciais do ensino fundamental, teve alta de 6,3 para 6,5, o que não foi suficiente para manter a liderança de anos anteriores. Assim, foi superado por Estados mais pobres, como Ceará e Goiás, e ficou empatado em terceiro lugar com Minas Gerais. O mesmo aconteceu nos anos finais do fundamental. O índice da rede paulista passou de 4,7 para 4,8, menor que Goiás e Rondônia.

A educação não é prioridade para o PSDB, partido que concebeu, articulou e promoveu o teto dos investimentos públicos por 20 anos. A piora em todos os níveis do Ideb comprova.