27 de setembro de 2018

Nesta quinta-feira (27/09), o candidato à presidência da República, Fernando Haddad, em ato na cidade de Caxias do Sul, na serra gaúcha, lembrou que, durante os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff, foram criados mais de 1 milhão de novos empregos no Rio Grande do Sul. Os governos federais do PT quintuplicaram o número de inscritos na rede federal de ensino técnico: as matrículas passaram de 5,4 mil, em 2002, para 27.6 mil, em 2015, no RS. “É impressionante a quantidade de vezes que eu vim aqui no Rio Grande do Sul para inaugurar Institutos Federais”, disse Haddad.

O candidato de Lula afirmou ainda que continuará apoiando a indústria no estado. “É uma obrigação da União apoiar os estados. Nós temos que usar as contas do governo para fortalecer a indústria. O Rio Grande do Sul produz muita coisa que interessa ao povo”. Ele lembrou, ainda, que é preciso voltar a fazer o estaleiro do Rio Grande crescer e produzir. “Eles só pensam em vender. Nos anos 90, era assim: piscava os olhos e eles vendiam alguma coisa. Nós não vamos vender, nós vamos investir”, disse Haddad.

Obsessão dos governos Lula, a educação e a geração de empregos serão as principais frentes de Haddad presidente. “Tem muito jovem que não pode ir nem estudar, nem trabalhar. Mas nós sabemos que esses jovens têm talento e nós temos que dar oportunidades”, declarou.

Sobre sua candidata à vice, Manuela D’Ávila, a vereadora mais jovem da história de Porto Alegre e a deputada mais votada do Rio Grande do Sul, Haddad agradeceu ao povo gaúcho. “Quero agradecer os gaúchos pela Manuela, porque ela é uma cabeça jovem e revolucionária que vai nos ajudar a governar para todo o Brasil”.

O candidato a governador no estado Miguel Rossetto disse que o povo sabe o que está em disputa nessas eleições. “Muito mais que uma eleição, nós vamos definir o futuro democrático do Brasil. Se os outros têm uma arma para apresentar, nós temos uma escola para apresentar. Se eles têm o ódio para apresentar, nós temos a paz”.