18 de setembro de 2018

O livro “A verdade vencerá: o povo sabe por que me condenam”, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é lançado nos Estados Unidos, pela OR Books. Com o título “Truth will prevail: why I was condemned”, a obra está disponível para venda inclusive pela internet.

A edição norte-americana da obra traz como referência duas falas simbólicas: a primeira citação é do ex-presidente estadunidense Barack Obama sobre Lula: “Esse aqui é o cara… Amo este cara… O político mais popular da Terra”. A segunda é do próprio Lula, sobre a fome: “Onde há fome, não há esperança. Só existe desolação e dor. A fome nutre a violência e o fanatismo. Um mundo em que as pessoas passam fome jamais será seguro”.

Segue o breve resumo sobre a obra em sua edição norte-americana:

“Um dos líderes mais populares da esquerda, Lula — junto com Bernie Sanders, Jeremy Corbyn e Andrés Manuel López Obrador — reiniciou um movimento mundial progressista. Depois de ser presidente do Brasil entre 2003 e 2010, e às vésperas de iniciar sua candidatura às eleições de 2018 (em que era favorito), ele foi preso e sentenciado a 12 anos de prisão, condenado por corrupção passiva.

O campeão de um movimento nacional que uniu classe média e classe trabalhadora no que veio a ficar conhecido como ‘Lulismo’, Lula foi o primeiro presidente brasileiro vindo da classe trabalhadora; o primeiro presidente sem diploma universitário (…). Em pesquisas de opinião pública, ele é reconhecido por mais de 50% da população como o melhor presidente que o Brasil já teve. Apoiado por sindicatos e trabalho organizado, o Lulismo confrontou questões de pobreza em massa sem namorar com a revolução.

O que Lula representa? Por que o Partido dos Trabalhadores perdeu poder depois da reeleição de Dilma Rousseff? E agora, para Lula e para o Brasil? Em ‘A Verdade Vencerá’, Lula discute sua visão em detalhes”.

O livro também será lançado ainda em setembro na Índia, pela LeftWord, e até o fim do ano na França e na Alemanha. A obra já foi lançada na Espanha (El Viejo Topo), na Itália (Meltimi) e na Argentina (Clacso, Octubre e Pagina12).

 

A obra

O livro, lançado em março no Brasil pela Boitempo Editora, apresenta um retrato fiel do ex-presidente no presente contexto e parte de uma longa entrevista concedida aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, ao professor de relações internacionais Gilberto Maringoni e à editora Ivana Jinkings, fundadora e diretora da editora Boitempo. Foram horas de conversa aberta e sem temas proibidos, divididas em três rodadas, que aconteceram no Instituto Lula, em São Paulo, nos dias 7, 15 e 28 de fevereiro.

Entre os principais temas discutidos, ganha destaque a análise inédita do ex-presidente sobre os bastidores políticos dos últimos anos. Lula também fala sobre o que levou o Partido dos Trabalhadores a perder o poder após a reeleição de Dilma Rousseff, sobre as eleições de 2018 e sobre suas perspectivas e esperanças para o país.

Organizada por Ivana Jinkings, com a colaboração de Gilberto Maringoni, Juca Kfouri e Maria Inês Nassif – e edição de Mauro Lopes –, a obra traz ainda textos de Eric Nepomuceno, Luis Fernando Verissimo, Luis Felipe Miguel e Rafael Valim. A edição é acrescida de uma cronologia da vida de Lula, organizada pelo jornalista Camilo Vannuchi, texto de capa do historiador Luiz Felipe de Alencastro e dois cadernos com fotos históricas, dos tempos de sindicato à presidência, passando pelas recentes caravanas e manifestações de rua.

“Não fui eleito para virar o que eles são, eu fui eleito para ser quem eu sou. Tenho orgulho de ter sabido viver do outro lado sem esquecer quem eu era.” – Lula (A Verdade Vencerá)