22 de setembro de 2018

Os boatos e fake news contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato à presidência Fernando Haddad e o Partido dos Trabalhadores não param de surgir. Desta vez, o boato é sobre o confisco de poupança, e quem desmentiu foi o UOL Confere, uma iniciativa do portal de notícias para checar os fatos.

Circula em grupos de mensagem pelo celular o boato de que o PT e seu candidato à presidência confiscariam a poupança caso fossem eleitos. O material enganoso foi verificado pelo UOL, SBT, a rádio “GaúchaZH”, o Estado de S. Paulo e a Revista Piauí. Confira:

“É boato que PT e Ciro Gomes têm planos de fazer confisco de poupança

São falsas as mensagens que circulam no WhatsApp dizendo que o PT tem um projeto de confisco da poupança e que ele será automaticamente aprovado caso o candidato do partido, Fernando Haddad, ou mesmo Ciro Gomes (PDT) seja o vencedor da eleição.

A mensagem que faz circular o boato diz que cita o projeto de lei 137, de 2004, apresentado pelo então deputado federal Nazareno Fonteles (PT-PI), comparando-o ao confisco da poupança idealizado pela ministra Zélia Cardoso de Melo no governo Fernando Collor, em 1990.

O texto enganoso deturpa o projeto e omite informações — principalmente, o fato de que ele não avançou na Câmara dos Deputados e acabou arquivado em 2007. A mensagem também deixa de informar que os planos de governo de Haddad e de Ciro não incluem nenhuma proposta semelhante ao projeto de 2004.

(…)

Na campanha eleitoral deste ano, o plano de governo de Haddad não tem nada que se assemelhe ao projeto apresentado 14 anos atrás pelo parlamentar. A palavra “consumo”, por exemplo, aparece 20 vezes no plano do petista. Nenhuma delas tem o sentido do projeto apresentado em 2004. Bem ao contrário, a ativação do consumo é apresentada como um pilar do plano de desenvolvimento econômico proposto pela candidatura do PT. O plano de Ciro Gomes também não tem nenhuma proposta que se pareça com o projeto de Fonteles.

Quando tramitava na Câmara, o projeto também foi objeto de boatos, como relatou o portal “G1”. Em 2014, voltou a circular um boato sobre confisco da poupança tendo o projeto como base. Nesta ocasião, o “Boatos.org” desmentiu a peça de desinformação”.

Confira a íntegra da matéria no portal UOL aqui.