18 de maio de 2021

Da Redação do PT

Após a derrota no terreno da Lava Jato, a campanha difamatória por meio de fake news contra o ex-presidente Lula se voltou para atacar o legado de sua administração à frente do país. A nova investida é um vídeo em que Lula crítica o Bolsa Família, visualizada mais de 844 mil vezes no Facebook e no Twitter, segundo checagem divulgada pela agência AFP, na terça-feira, 11.

O vídeo divulgado nas redes sociais, segundo a agência de checagem “é composto por duas sequências diferentes. Na primeira, Lula reproduz o que os críticos do Bolsa Família falavam sobre o programa. Na segunda parte, Lula aborda a questão da distribuição de cestas básicas como forma de comprar votos”. Ambas as falas foram editadas e retiradas de contexto para deturpar a opinião de Lula.

No primeiro vídeo, Lula diz que ‘o Bolsa Família é uma esmola, o Bolsa Família é assistencialismo, o Bolsa Família é demagogia’. Tal vídeo, no entanto, editado, é um comentário irônico de Lula aos críticos do Bolsa Família em evento no dia 31 de julho de 2009 durante formatura do Plano Setorial de Qualificação e Inserção Profissional para o Bolsa Família (PlanSeq BF) em Belo Horizonte.

No segundo vídeo, os autores da fake news mostram trechos editados de comentário de Lula sobre uso eleitoral de “cesta básica”, quando ele sequer era candidato a presidente da República, em 2000. “Pelo alto grau de empobrecimento, ela é conduzida a pensar pelo estômago e não pela cabeça. É por isso que se distribui tanta cesta básica”.

O programa Bolsa Família foi criado em 2003, quando Lula já era presidente eleito do país. O Bolsa Família foi decisivo para retirar o país do Mapa da Fome, uma vitória histórica da sociedade brasileira. O programa foi premiado pela ONU.

Um conteúdo semelhante foi verificado pelas equipes da Agência Lupa e do Aos Fatos.