27 de novembro de 2018
Foto: Juca Varella

A Vigília Lula Livre completa 235 dias de resistência, nesta terça-feira (27), em Curitiba. São mais de sete meses em que, diariamente, pessoas de todo o Brasil e do mundo se revezam para manter a solidariedade e denunciar a prisão política do ex-presidente Lula. Sob chuva, sob sol e dia após dia, apoiadores do ex-presidente estão lá, na Vigília ou na Casa Lula Livre a postos e em defesa da democracia brasileira. E para seguir nessa luta, é essencial que, quem não pode estar presente nas ações diárias em Curitiba, também pode participar da resistência ajudando financeiramente ou divulgando o site de doação.

Desde o início da resistência, a vigília já recebeu a solidariedade de inúmeros intelectuais e líderes de todo o mundo, como o linguista estadunidense Noam Chomsky, o Nobel da Paz argentino Adolfo Pérez Esquivel, ex-primeiro-ministro italiano Massimo D’Alema, o ex-governador do Distrito Federal do México Cuauhtémoc Cárdenas, o líder da Social-Democracia alemã e ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz e entre outros.

Nesta semana, dez integrantes do Parlamento Britânico assinaram uma moção pela liberdade de Lula. Eles reforçaram a condição de preso político do ex-presidente, que foi arrancado do processo eleitoral para que Jair Bolsonaro pudesse vencer o pleito. Os líderes britânicos também denunciaram as políticas de extrema direita do presidente eleito, que ameaçam a democracia e os direitos das minorias no Brasil.

Doe para a Vigília e ajude na defesa da democracia e da liberdade de Lula.

Da Agência PT