14 de setembro de 2018

Pouca gente sabe que o Prouni surgiu de uma parceria entre Ana Estela Haddad e Fernando Haddad. Ela trabalhava no Ministério da Educação quando começou a colecionar dados desalentadores em relação ao ensino superior no país. A sua descoberta mais marcante foi que 80% do ensino superior no país era privado.

No MEC, Ana Estela era também responsável por responder cartas que as pessoas enviavam ao presidente Lula referentes à educação. As reclamações giravam basicamente em torno da dificuldade em pagar o FIES, que na época tinha juros altos e precisava de fiador, ou da impossibilidade de se pagar uma faculdade particular.

Com tudo isso na cabeça, ela e Fernando Haddad, que na época trabalhava no Ministério do Planejamento, idealizaram um programa de bolsas de estudos para o ensino superior. “No Brasil de Todos, queríamos Universidade para Todos”, disse ela, sobre o nome do programa.

Na tarde desta quarta-feira (12/09), ela contou essa história a um grupo de cotistas e prounistas. No encontro, também estavam presentes Fernando Haddad, a candidata à vice-presidência Manuela D’Ávila e o candidato a senador Eduardo Suplicy. Ana Estela relembrou todos os obstáculos, jurídicos e políticos, que eles enfrentaram para fazer do Prouni uma realidade. Em dez anos, o programa possibilitou a entrada de 2,55 milhões de pessoas em universidades em todo o país. Ana Estela chorou ao ver a transformação que o programa trouxe para a vida de tantas pessoas:

“Este é um dos raros momentos de uma emoção imensa, em que a gente encontra o sentido das coisas”.

Veja a íntegra da fala de Ana Estela: