17 de setembro de 2021

“O arroz tá caro, o feijão tá caro. Traz de volta o Lula e manda embora o Bolsonaro”, diz o viral do Tik Tok. Infelizmente, com o desgoverno de Bolsonaro, não são apenas o arroz e o feijão que estão caros. A inflação dos alimentos está completamente descontrolada, com altas chegando a 75,7%, como é o caso do repolho. Enquanto isso, Bolsonaro e Paulo Guedes seguem seu pacote de ações destrutivas, nem um pouco preocupados com a geladeira vazia dos brasileiros.

Nessa semana do consumidor, baixe nosso pacote de figurinhas “deu a louca no gerente” e ajude a denunciar a destruição que estamos vivendo.

Baixe o pacote de figurinhas para Whatsapp

Faça o download do pack para Telegram

A inflação de agosto atingiu 0,87% e foi a mais alta para o mês desde os anos 2000, tendo atingido 9,68% no acumulado de 12 meses. Diversos itens que fazem parte do consumo básico dos brasileiros subiram muito acima do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), medido pelo IBGE.

O botijão de gás teve alta de 31,7% na média nacional. Na região de Curitiba, a inflação do botijão chega a 36,3%, a maior dentre as cidades pesquisadas. O preço já passa de 100 reais em várias cidades do país. Bolsonaro, se eximindo da responsabilidade, como sempre, chegou a sugerir que as pessoas adotem práticas milicianas de comprar botijões nas comunidades. Enquanto isso, pessoas se queimam e morrem ao tentar fazer comida com álcool de cozinha.