23 de agosto de 2018

Nessa sexta-feira (24/8), o candidato a vice-presidente na chapa de Lula e seu porta-voz, Fernando Haddad, irá ao Rio Grande do Norte para apresentar à população as propostas para o próximo governo, que colocarão novamente o estado no caminho do crescimento.

O Rio Grande do Norte já experimentou na prática o desenvolvimento. Foi durante os governos do PT que o estado viu quase dobrar as vagas de emprego com carteira assinada: foram nada menos que 291.062 novos postos de trabalho formal, o que representou um aumento de 91,25%.

“Antes do seu governo, a gente não tinha nada. No seu governo, as mulheres do campo tiveram oportunidade. Queremos você de volta”, disse uma senhora ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a passagem pelo Rio Grande do Norte da Caravana Lula Pelo Brasil, em 2017.

O encontro aconteceu na visita de Lula ao câmpus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), de Currais Novos, cidade de 45 mil habitantes na região do Seridó, no interior potiguar. Esse episódio mostra como as políticas públicas do governo Lula possibilitaram inclusão e desenvolvimento social. E o quanto deixaram saudade!

Lula também proporcionou uma verdadeira revolução na Educação no Rio Grande do Norte. Finalmente os mais pobres e a população do interior do Estado tiveram acesso ao ensino superior.

Além dos cinco novos câmpus universitários que chegaram até os municípios mais distantes do semiárido, os governos do PT possibilitaram que 35 mil estudantes ingressassem na faculdade por meio do Prouni e outros 40.515 por meio do FIES. Só no Estado, 2.353 alunos atendidos pelo programa Ciência Sem Fronteiras passaram por universidades estrangeiras, retornando ao Estado com todo essa bagagem de conhecimento.

Durante os governos do PT, foram realizadas 325.753 matrículas no Pronatec e entregues 18 novas escolas técnicas. O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte passou a contar com seis câmpus.

Para garantir o acesso também à educação básica, os governos do PT entregaram para o Estado 1068 ônibus, três lanchas e 1.300 bicicletas.

E Lula não só criou as bases para o futuro. Ele também cuidou de problemas que eram urgentes no Rio Grande do Norte: durante os governos do PT, 620.221 pessoas saíram da extrema pobreza.

Para isso, um conjunto de políticas sociais foi implantado no Estado. Para se ter uma ideia, 355.912 famílias eram atendidas mensalmente pelo Bolsa Família.  71.600 cisternas para consumo e produção foram implantadas e 57.370 residências passaram a contar com energia elétrica por meio do programa Luz Para Todos.

O apoio à agricultura familiar também foi muito importante para o crescimento econômico e social no Estado: 11.805 famílias extremamente pobres foram atendidas pelo programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).

Exatamente por tudo o que fez pelo Estado, o ex-presidente Lula tem ampla maioria das intenções de voto no Rio Grande do Norte, liderando com 64% dos votos válidos, segundo levantamento realizado pelo Ibope entre 13 e 17 de agosto.

Novos planos e a retomada de antigos programas, sob um novo olhar, estão no Plano Lula de Governo para garantir a recuperação do desenvolvimento econômico e social.