20 de dezembro de 2021

As mentiras repetidas de Bolsonaro não são novidade para ninguém. São ao menos quatro fake news todos os dias, sobre assuntos tão variados quanto Covid, vacinas, gasolina e eleições, entre muitos outros. A fama de mentiroso do presidente brasileiro, que reverbera inclusive na imprensa internacional, é atestada inclusive pela Polícia Federal. Relatório enviado pela Polícia Federal ao STF (Supremo Tribunal Federal) afirma que o presidente Bolsonaro teve “atuação direta e relevante” para desinformar sobre o sistema eleitoral brasileiro, com ataque às urnas. As investigações ocorrem no âmbito do inquérito que investiga fake news divulgadas por Bolsonaro em uma de suas costumeiras lives realizada no dia 29 de julho.

O texto foi encaminhado ao ministro Alexandre de Morais, alvo de constantes ataques por parte de Bolsonaro, e é assinado pela delegada da PF Denisse Ribeiro.  De acordo com o documento, o inquérito conclui que o presidente teve “atuação direta e relevante na promoção da ação de desinformação, aderindo a um padrão de atuação já empregado por integrantes de governos de outros países”.

No dia 04 de agosto, Alexandre de Moraes, ministro do STF, acolheu pedido feito pelo TSE e incluiu Bolsonaro na investigação para apurar a disseminação de notícias falsas . As decisões do TSE e do STF foram motivadas pelos repetidos ataques do presidente às eleições.

Segundo Moraes, caso se comprove, a conduta do presidente pode ser enquadrada em sete crimes: calúnia, difamação, injúria, incitação ao crime, apologia ao crime ou criminoso, associação criminosa e denunciação caluniosa.

Bolsonaro tem afirmado reiteradamente que o sistema de votação brasileiro não é seguro e que as urnas brasileiras podem ser “hackeadas” (SIC). Ele afirma, inclusive, que teria vencido as eleições de 2018 em primeiro turno, mas foi prejudicado pelo sistema eleitoral eletrônico. O presidente e seus apoiadores pedem pelo voto impresso, mas Bolsonaro nunca apresentou sequer uma prova de suas acusações, enquanto o TSE já confirmou diversas vezes a confiabilidade e segurança das urnas eletrônicas.

Bolsonaro é conhecido internacionalmente como uma máquina de espalhar fake news sobre diversos assuntos, inclusive sobre a pandemia, brincando com a saúde dos brasileiros. Nesta quinta-feira, a imprensa francesa destacou essa característica pouco ortodoxa do presidente: um vídeo editado tem circulado pelos canais bolsonaristas mostrando Lula sendo insultado por estudantes parisienses durante uma Batucada, enquanto fazia sua visita pela Europa.

A imprensa francesa, em um quadro chamado “truth or fake”, que faz uma checagem de fatos, mostra como o vídeo foi manipulado pelos seguidores de Bolsonaro. O vídeo original mostra a recepção calorosa que Lula teve de todo o povo francês, inclusive dos estudantes parisienses. As imagens foram editadas para os estudantes parecessem estar dizendo “filha da p*ta” (quando diziam “é a batuca”) e amplamente divulgadas pela trupe bolsonarista.

A repórter diz que a divulgação desse vídeo é só uma parte do problema que enfrentamos contra as fake news espalhadas reiteradamente pelo mandatário da Nação. Ela conta que ele foi suspenso das redes sociais por divulgar informações falsas sobre a vacinas.

Em seguida, outro repórter comenta que as eleições presidenciais brasileiras ocorrem no próximo ano e que deve ser por isso que os apoiadores do presidente estão usando vídeos falsos para manchar a imagem de seu adversário político. Política suja e rasteira, mais um vexame internacional pra conta.