22 de abril de 2022

Em meio a um aumento generalizado nos preços de itens essenciais para os brasileiros, como a gasolina e o gás de cozinha, o etanol poderia ser uma alternativa mais barata e limpa de combustível. O que a última pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP) mostra, na realidade, é o inverso: o álcool de cana de açúcar subiu mais do que a gasolina em todo o país na última semana.

De acordo com o levantamento nacional da ANP, o preço médio do etanol em todo o país chegou a R$ 5,241 entre 10 e 16 de abril, contra os R$ 5,014 registrados nos sete dias anteriores. O aumento de 4,5% supera os 0,37% de subida no preço da gasolina no mesmo período e foi detectado em 21 estados e no DF. Os estados mais atingidos foram São Paulo (+6%), Goiás (+5%) e Minas Gerais (+4,8%).

“Não é possível até o preço do álcool estar onde está. O álcool não tem nada a ver com a gasolina, não tem que ter paridade de preço entre álcool e gasolina. Sabe o que significa isso? Irresponsabilidade governamental”, criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante uma entrevista para a Rádio Conexão 98 FM de Palmas (TO), na última terça-feira.

Segundo analistas ouvidos pelo portal G1, a principal causa desse aumento é o baixo volume de etanol que foi disponibilizado para o mercado no último mês, já que a safra 2022 de cana de açúcar começou a ser colhida com atraso. Por conta da seca e das geadas registradas ano passado em regiões produtoras, o volume colhido foi menor que o normal e a cana resultante tem menos potencial para gerar o combustível.

Além disso, houve uma maior procura pelo etanol nos postos de combustíveis por conta do aumento desenfreado da gasolina, que no momento custa em média mais de R$ 7 por litro na maior parte do país.