07 de outubro de 2018

Em uma afronta direta à Justiça Eleitoral, Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, postou em seu perfil no twitter o vídeo de uma urna SUPOSTAMENTE fraudada. Segundo a lei eleitoral é CRIME filmar e/ou fotografar as urnas. Eduardo Bolsonaro, seu irmão, havia postado mais cedo um tuíte SOLICITANDO que seus eleitores filmassem as urnas – e portanto incitando o crime.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou em sua conta no Twitter que os vídeos e mensagens em redes sociais sobre a suposta fraude nas urnas SÃO FALSOS, destacando a explicação de um técnico da área sobre como a montagem do vídeo foi feita.

Antes, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais já havia emitido nota afirmando que o vídeo que circula nas redes sociais é FALSO. A comunicação do TRE-MG também publicou vídeo no youtube que demonstra como as montagens que circulam nas redes sociais foram feitas.

Do site do TRE-MG

Justiça Eleitoral esclarece boato sobre processamento dos votos na urna antes da tecla confirma

Vídeos e mensagens em redes sociais e aplicativos de bate-papo são falsos

(…) Ainda, a Justiça Eleitoral esclarece que um vídeo que circula na internet no qual a urna, supostamente, “auto completa” o voto para presidente também é falso. Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela, nos mesmos vídeos abaixo.

Votação na urna eletrônica modelo 2008: https://www.youtube.com/watch?v=JVh2AlJ7WfE&feature=youtu.be

Votação na urna eletrônica modelo 2015: https://www.youtube.com/watch?v=Fbfz3L8grKE&feature=youtu.be

A coordenadoria de comunicação do TRE-MG também postou vídeo em que desmascara a montagem.