23 de outubro de 2018

O Zap do Lula é um canal de WhatsApp para denúncias de fake news que circulam nas redes propagando mentiras contra o candidato a presidente Fernando Haddad (PT), a candidata a vice Manuela d’Ávila e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Desde que foi lançado, em 2 de outubro, o canal  já recebeu 38 mil denúncias.

Essas denúncias, checadas, catalogadas e encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em forma de ações judiciais, já garantiram diversas vitórias da coligação junto ao Tribunal, que determinou a derrubada de centenas de links de fake news que circulavam pelas redes sociais Facebook e YouTube, que geraram mais de 20 milhões de visualizações.

A mais recente vitória ocorreu no último sábado (20/10), com a retirada de links do Facebook e conteúdos veiculados no YouTube que ofendiam e desqualificavam a candidata à vice-presidência Manuela d’Ávila e outras 73 URLs, com quase 300 mil publicações.

A família Bolsonaro também já foi obrigada pela Justiça a retirar de suas redes sociais mensagens falsas difamatórias contra Fernando Haddad. Em 11 de outubro, por exemplo, o TSE ordenou que o vereador Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, retirasse do ar notícia falsa contra o candidato do PT. No dia 15 de outubro, o TSE proibiu Jair Bolsonaro de continuar espalhando uma das mais famosas mentiras que ele criou: o kit gay.

As mentiras e fake news recebidas pelo ZAP do Lula são catalogadas em dez grandes temas, tais como infância, sexualidade, imagem de Fernando Haddad e Manuela D’Ávila, plano de governo, eleições, corrupção e fraude eleitoral.

Esses boatos, mentiras e fake news ameaçam a democracia e brincam com o direito ao voto, por isso é importante denunciar.

Continue denunciando boatos, mentiras e fake news para nosso canal de WhatsApp – (11) 974028726. 

Envie para esse número qualquer material com conteúdo ofensivo e mentiroso que receber nas redes sociais.

Quer saber mais sobre as fake news que andam espalhando sobre Haddad e Manuela?

Conheça nossa seção especial de combate a fake news.