20 de dezembro de 2018
Foto: Ricardo Stuckert

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e mais dez deputados federais vieram a Curitiba na manhã desta quinta-feira (20) para defender a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político há oito meses. Nesta quarta-feira (19), Lula teve mais uma vez seu direito à liberdade negado. “Do ponto de vista internacional o que aconteceu ontem é um vexame para nossa justiça. Uma juíza de primeira instância não obedeceu uma determinação do Supremo. Eles não querem soltar Lula. Eles têm medo dele solto porque Lula é a expressão da nossa oposição e por isso sempre dão um jeito de burlar o sistema legal para manter ele preso”, afirmou a presidenta do PT durante coletiva de imprensa.

O líder da bancada petista na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, afirmou que a suspensão da liminar que libertaria Lula demonstrou, mais uma vez, que Lula é um preso político. “Existe no Brasil uma lei para o Lula e uma lei para o resto. Isso tem nome: Estado de Exceção. Ontem mais uma vez ficou caracterizado que Lula é um preso político. Vamos intensificar nossa campanha aqui e fora do Brasil. Nós sabemos que para o Lula a Constituição não vale. Mas nós não temos medo. E não vamos abaixar a cabeça”, disse o parlamentar.

Assista: