05 de setembro de 2016

O Brasil inteiro saiu às ruas neste domingo (04) em defesa da democracia e contra a política de retrocessos do governo de Michel Temer. Os atos, que se espalharam por todo o país, mostram que a população não aceitará a perda de direitos sociais e lutará contra o golpe parlamentar nas ruas e nas redes.  

Em São Paulo (SP), mais de 100 mil pessoas ocuparam as ruas da capital paulista pedindo a saída de Temer e a realização de novas eleições.  O ato percorreu, pacificamente, a Avenida Paulista e finalizou no Largo da Batata, onde a Polícia Militar de São Paulo, mais uma vez, agiu violentamente contra os manifestantes e jogou bombas de gás lacrimogêneo, balas de borracha e spray de pimenta sobre mulheres, idosos e crianças. 

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

 

Foto: Jornalistas Livres

Foto: Mídia Ninja

A brutalidade policial atingiu pessoas que estavam retornando às suas casas após o ato e criou um clima de pânico entre os manifestantes, que se refugiaram em bares próximos ao local e nas estações de metrô. Além de inúmeros atingidos pelas bombas e balas de borracha, o senador Lindberg Farias (PT-RJ), o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) e o ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral também foram vítimas da violência policial: 

O ato no Rio de Janeiro (RJ) reuniu mais de 10 mil manifestantes contra o governo de Michel Temer e pelas Diretas Já: 

Foto: Mídia Ninja

Em Salvador (BA), o povo saiu às ruas pela garantia dos direitos sociais e contra o governo golpista: 

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Em Curtitiba (PR), foram mais de quatro mil pessoas contra o golpe de Estado e por Diretas Já:

Foto: Jornalistas Livres

Foto: Jornalistas Livres

Fotos: Mídia Ninja e Jornalistas Livres