16 de setembro de 2021

Antes dos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT, somente uma palavra podia definir a situação da previdência social: caos. Quando assumiu a presidência, Lula promoveu uma verdadeira revolução, modernizando os processos e sistemas dentro do INSS e permitindo que as pessoas tivessem acesso facilitado aos seus direitos.

Foi instaurada uma nova cultura de trabalho dentro das agências, com ações integradas nas áreas de configuração organizacional, gestão de pessoas, processos e tecnologia da informação. A profissionalização da gestão da Previdência Social gerou, assim, mais transparência.

Em 2010, foi inaugurada com a presença de Lula, a Sala de Monitoramento que acompanhava online, em tempo real, o que acontecia nas mais de 1400 agências espalhadas pelo país. Eram acompanhadas a quantidade de pessoas atendidas, o tempo de espera, quais procedimentos foram efetuados, o tempo médio de concessão de benefícios, o tempo médio de atendimento e outras informações atualizadas nos computadores na Previdência a cada quinze minutos.

O desempenho podia ser acompanhado por todos os funcionários, gerentes, ministros e pelo presidente da República, facilitando diagnóstico e resolução de problemas. Esse conjunto de ações, somado àquelas voltadas para zerar as filas e automatizar o atendimento aos beneficiários foi chamado de “virada” da Previdência Social. Assim, foi possível implementar a “Aposentadoria em 30 minutos”, com

Com Bolsonaro, esses esforços foram perdidos. A transparência alcançada foi jogada no lixo, assim como a agilidade em analisar os pedidos. Hoje, mais de 1,8 milhão de brasileiros estão na fila por algum benefício do INSS.

Em novembro e dezembro de 2019, o INSS  negou mais da metade dos pedidos de benefícios. Em 2020, o órgão bateu o recorde em 10 anos de mais pedidos indeferidos do que concedidos. Entre janeiro e março do ano passado, o INSS aceitou 1,08 milhão de solicitações. Em contrapartida, 1,2 milhão de pedidos de benefícios foram negados. O governo também tem dificultado a aposentadoria de trabalhadores do campo, deixando nítido que trabalha contra o povo.

Confira os 7 capítulos do Dossiê do Desmonte da Previdência:

Aposentadoria em 30 Minutos

Perícia Médica em 5 Dias

Fechamento de Agências

Concursos e Capacitação

Modernização e Dataprev

Fila de Processos