11 de dezembro de 2021
Fotos: Ricardo Stuckert

Em discurso para trabalhadores e dirigentes sindicais argentinos neste sábado (11/12), na Argentina, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou que as conquistas sociais de seus governos foram desmontadas por uma sequência de mentiras num momento em que o país conquistava a realização do sonho secular de melhorar a vida das pessoas pobres.

“Quase num passe de mágica tudo isso foi desmontado por uma sequência de mentiras contadas pela imprensa brasileira, pela elite brasileira, pelos nossos adversários e, pela primeira vez, assumida pelo Poder Judiciário, representada pelo MP, que resolveu tentar destruir a democracia, os partidos, fazer a sociedade desacreditar do Congresso, da Suprema Corte e da classe política como um todo”.

Segundo Lula, a farsa causou prejuízo de 4,4 milhões de postos de trabalho perdidos e de R$ 272 bilhões que deixaram de ser investidos na economia brasileira, fazendo com que o país alcançasse taxa de desemprego de 15% da população economicamente ativa, 33 milhões de pessoas trabalhando na informalidade, 19 milhões passando fome e outras 116 milhões com algum problema de insegurança alimentar. “O que é triste é que tínhamos acabado com a fome no Brasil. Em 2012, a ONU reconheceu que o Brasil tinha saído do mapa da fome”.

Lula destacou que há no Brasil uma indústria de fake news trabalhando com informações acumuladas pela indústria de dados que conta todo tipo mentira possível contra qualquer pessoa. “Estamos entrando na era digital, deixando de ser seres humanos e virando algoritmos. Daqui a pouco esses meninos que estão com celular vão virar algoritmos. Vão ter menos desejos porque serão induzidos a comprar o que eles querem, a falar o que eles querem e a votar em quem eles querem”.

Lula diz que a era digital traz desafios novos, como o que fazer com a classe trabalhadora e que tipo de trabalho oferecer aos jovens. “Temos um desafio nesses próximos anos que faltam para terminar o século 21. É discutir que tipo de sindicalismo vamos fazer, que tipo de emprego vamos gerar, que tipo de Estado vai cuidar do povo. Por isso que a democracia ganha importância. É na democracia que temos oportunidade de eleger pessoas que têm compromisso de atender aspirações do povo.”

LEIA TAMBÉM: Só faz sentido governar, se for para os pobres, diz Lula

LEIA TAMBÉM: Na Argentina, Lula defende direitos dos trabalhadores: “Estão sendo jogados para escanteio”