24 de outubro de 2018

Ex-presidente interino do PSDB e um dos mais ferrenhos críticos do PT, Alberto Goldman (PSDB) disse na manhã desta quarta-feira (24/10) que Jair Bolsonaro (PSL) “passou dos limites aceitáveis no último domingo” e declarou seu apoio ao petista Fernando Haddad na corrida à Presidência

A crítica a Bolsonaro é uma referência ao discurso que o deputado federal fez em vídeo aos seus seguidores durante manifestação na avenida Paulista, em São Paulo, em que falou que “esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria.”

“Nunca estive com eles”, afirmou Goldman referindo-se aos petistas. “Haddad, PT, nunca me passou pela cabeça que poderia votar neles. (…) Eu estava (…) com a disposição em não votar em ninguém, como muita gente. (…) Mas o discurso [do Bolsonaro] no domingo (…), no qual ele veio de uma forma tão raivosa e tão absurda, tão inaceitável, dizendo até que aquelas pessoas que fossem suas adversárias poderiam e deveriam ser banidas e mais do que banidas, aqueles que seriam presos apodreceriam na prisão. Uma linguagem absurda, uma linguagem que não corresponde à lei brasileira, não corresponde à democracia brasileira, não corresponde à Constituição, não corresponde a nada”.