05 de agosto de 2018

“Aqui vai se travar a luta decisiva”. Com essa frase, a presidenta legitimamente reeleita em 2014 e agora candidata ao Senado, Dilma Rousseff, definiu a importância do estado de Minas Gerais nessas eleições. E acrescentou: “Vamos combater aqui em Minas esse golpe, que tem dois de seus principais protagonistas. Um que perdeu a eleição e outro que entregou o governo de Minas falido para o Pimentel”.

Falando ainda sobre o golpe que a retirou da Presidência em 2016, Dilma afirmou: “Esse golpe tinha o objetivo claro de nos destruir enquanto partido, enquanto proposta. Mas eles não conseguiram e a prova está aqui”, disse Dilma dirigindo-se às 2.200 pessoas que participavam da convenção estadual que aconteceu neste domingo (5/8) e lançou sua candidatura ao Senado, bem como a de Fernando Pimentel, que concorrerá à reeleição ao governo do Estado. Reafirmando a candidatura de Lula, legitimada pela convenção nacional do PT neste sábado (4/8), Dilma concluiu: “A liberdade de Lula é a síntese da democracia no Brasil”.

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, também falou sobre a importância histórica desse momento pelo qual passa o país: “Essa eleição vai ser uma eleição em que o nosso povo vai escolher quem estiver ao lado do povo brasileiro”, disse o candidato depois de citar momentos difíceis pelos quais passou nos seus 50 anos de militância. “Mas sempre vale a pena estar do lado certo”, concluiu.

O ex-presidente Lula enviou uma carta ao povo mineiro que foi lida durante a convenção. Nela, ele destaca: “Não satisfeitos em perseguir a Dilma, nossos adversários tentaram impedir também a candidatura do Pimentel à reeleição. Conspiraram e continuam a conspirar, noite e dia. Deixaram de herança maldita para Minas uma dívida absurda, fruto da irresponsabilidade e do desgoverno, e usaram de todos os meios para impedir a negociação dessa dívida com a União. Queriam deixar Minas ingovernável, achando que com isso prejudicavam o PT, quando na verdade estavam causando sofrimento ao povo mineiro.”

Lula ainda afirmou na carta que o povo mineiro não vai aceitar “escondidinho de tucano”. Leia a íntegra aqui.

Ou assista ao vídeo, com a carta do presidente Lula, exibido durante a convenção estadual.