02 de outubro de 2018

Na noite desta segunda-feira (01/10) o candidato à presidência Fernando Haddad participou de um ato da cultura com artistas e intelectuais na Cinelândia, no Rio de Janeiro. Estavam presentes também o senador Lindbergh Farias e a candidata ao governo, Márcia Tiburi.

A atriz Lucélia Santos declarou que os artistas estão órfãos de alguém que tenha sensibilidade com eles. “Esse povo aí, quando chega ao poder, acaba com o ministério da cultura. Nós imploramos que você se sensibilize e tenha compaixão por nós quando for eleito”. A atriz Bete Mendes também deixou seu recado: “Mais uma vez estamos lutando pela democracia, pelo direito de nós todos. Nós que fazemos arte queremos uma cultura que nos foi tirada por um golpe absurdo”.

A escritora Conceição Evaristo fez um apelo pela população negra e pediu que Haddad possa consolidar uma série de políticas públicas que tinham sido criadas a partir da demanda dos movimentos sociais. “Nós temos pressa, não dá mais para a população negra perder o seu jovem para a violência como temos perdido. Há determinados grupos sociais que não precisam de governo, quem precisa de governo é o povo”.

O ator Sergio Mamberti mostrou todo seu apoio ao candidato Fernando Haddad e lembrou de quando foi ministro da Cultura, na mesma época em que Haddad era ministro da Educação e viu o extraordinário trabalho que ele construiu. “Vamos voltar a acreditar no futuro, na liberdade e construir um país com cultura, educação e comunicação. E certamente estaremos junto com você em janeiro subindo a rampa do planalto para começarmos um novo capítulo da nossa história”.

O senador Lindbergh Farias afirmou que essa não é uma eleição comum, mas sim para derrotar o golpe e que agora será definido o futuro do Brasil pelos próximos 30 anos. Lindbergh também mencionou o ato que aconteceu em todo o Brasil no último sábado (29/09), e saudou todas as mulheres do Brasil. “Ali para mim foi o começo da virada. Eu estou convencido que nós vamos ganhar a quinta eleição presidencial consecutiva. O projeto deles é de aprofundamento do golpe, eles fechariam o parlamento e caminhariam em direção a uma ditadura”.

Para a candidata ao governo Márcia Tiburi, a eleição de hoje é entre a democracia e o fascismo. A candidata também esteve presente no ato do último sábado e expressou sua alegria em ver a coragem feminina e todas as mulheres reunidas em nome da democracia.

Fernando Haddad falou que os artistas estão com medo e se sentindo ameaçados, pois querem proibir a criação e nos dias de hoje qualquer exposição está sujeita a violência. O candidato também comentou que está rodando o país e vê as pessoas pedindo por trabalho e educação e o que ele quer é ver o povo segurando um livro em uma mão e uma carteira assinada na outra e não mãos armadas.

“A gente nunca sabe o resultado eleitoral antes de abrir as urnas, mas a nossa mensagem está chegando nas pessoas.  Existe um despertar nesse país para os riscos que a nossa democracia está correndo, os direitos sociais, os direitos políticos”.

Também participaram do ato Aderbal Freire, Antônio Grassi, Aroeira, Bemvindo Sequeira, Bete Mendes, Betty Erthal, Celso Amorim, Chico Diaz, Conceição Evaristo, Dorina, Emir Sader, Eric Nepomuceno, Inez Vianna, José do Nascimento Junior, Macia Motta, Marquinhos Diniz, Moacir Chavez, Monica Biel, Natália Balbino, Paulo Betti, Roberto Amaral, Sergio Mambenti e Zé Celso, além da candidata ao governo do Rio de Janeiro Marcia Tiburi e o Senador Lindbergh Farias.