31 de julho de 2018
Foto: Ricardo Stuckert

O coordenador do Plano Lula de Governo, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira (31) que o governo Temer deveria suspender a agenda de venda dos ativos brasileiros até a eleição de um governo legítimo. “O governo Temer deveria parar de tomar medidas de caráter estrutural. Para de querer vender a Embraer, o pré sal, a Eletrobras… Deveria parar com isso e dar a um governo ilegítimo condições de, em diálogo com a população, dar um rumo para o país”, avaliou, após visita ao ex-presidente Lula na sede da Polícia Federal em Curitiba.

“Se ele tivesse legitimidade das urnas, com um governo aprovado, mas não é o caso. Já fizemos esse apelo várias vezes, que era a hora de medidas estruturais serem suspensas até as eleições para que o presidente eleito, que eu espero que seja o Lula, possa encaminhar as demandas da sociedade”, ressaltou Haddad.

O coordenador do Plano Lula de Governo destacou que o tema não se trata de uma questão partidária, e sim da soberania nacional. E incentivou o calendário de lutas das centrais sindicais contra a agenda de privatizações. “É fundamental que as pessoas peçam ao governo Temer a suspensão da venda dos ativos brasileiros, que compromete o futuro do país”.

Registro

Haddad, que foi inscrito na defesa de Lula, adiantou que tem tratado das questões referentes ao registro da candidatura do ex-presidente ao Planalto. “Estamos tratando dos últimos detalhes do registro da candidatura”, afirmou, ao destacar a marcha que está sendo convocada a Brasília para registrar Lula como candidato no próximo dia 15.