12 de setembro de 2013

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma mensagem para a convenção da central sindical americana AFL-CIO (Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais) em que fala de sua trajetória de sindicalista, das conquistas do povo brasileiro nos últimos 10 anos e das dificuldades atuais dos sindicatos americanos. O vídeo, uma resposta ao convite da central para que falasse no evento, foi exibido ao final do encontro, que foi realizado entre os dias 8 e 11 de setembro. 

Lula contou aos sindicalistas americanos as dificuldades de fazer sindicalismo no Brasil em tempos de ditadura e falou da criação do Partido dos Trabalhadores: “Em 1980 nós criamos um partido político porque descobrimos que de 513 deputados, apenas dois eram trabalhadores”.

O ex-presidente relembrou sua trajetória política para mostrar que, apesar de ter perdido três eleições para presidente, estava convencido de que eu precisava chegar à Presidência para mostrar que é possível um trabalhador governar um país do tamanho do Brasil”. Sobre seu mandato, ele ressalta que “o maior legado que eu pude deixar na Presidência foi a relação que eu estabeleci entre governo e sociedade”.

Para Lula, “o trabalhador não existe apenas para bater palmas para os outros. Ele existe para ser aplaudido”, deve ser um protagonista da política, não apenas um eleitor. O ex-presidente também falou das dificuldades enfrentadas pelos sindicatos americanos na relação com governos e empresas que tentam dificultar a sindicalização de trabalhadores nos Estados Unidos: “eu não imaginava que isso pudesse acontecer na maior democracia do mundo”.

Veja o vídeo completo: