05 de agosto de 2016

Em um auditório lotado na cidade de Santos, o ex-presidente Lula participou nesta noite de quinta-feira (04) do lançamento de Carina Vitral (PCdoB), presidenta da UNE (União Nacional dos Estudantes), à prefeita da maior cidade da Baixada Santista. 

Lula lembrou da sua relação histórica com o PCdoB e afirmou que as conquistas sociais na área da educação, como ProUni e Fies, não seriam possíveis sem a militância do PCdoB, da UNE e da UJS. “O PCdoB me apoiou em todas as campanhas, até quando cheguei no governo. E, sobretudo, me apoiaram para fazer a revolução educacional que fizemos”, diz. 

Ao falar sobre os avanços sociais do Brasil nos últimos anos, o ex-presidente lembrou que, em seu governo, era proibido usar a palavra gastos para se referir à educação. Em uma reunião com ministros, ele orientou: “Agora, quando eu falar de educação, eu quero que vocês tratem como investimento, pois é o mais barato investimento que uma nação pode fazer. Fizemos as maiores políticas públicas que este país já conheceu”, recorda. 

Leia também: Lula: “O que está em curso é um atentado à jovem democracia brasileira

Lula afirmou também que a elite brasileira nunca se preocupou com a educação no país e propôs uma rápida comparação histórica:Foto: Heinrich Aikawa /instituto Lula “como eles explicam que saímos em 13 anos de 3 milhões e meio de universitários para quase 8 milhões? Que em 12 anos colocamos a mesma quantidade de aluno que eles colocaram em um século? É que eles nunca se preocuparam”, diz Lula. 

Na tarde desta quinta-feira, Lula participou ainda do lançamento da candidatura do vereador Fábio Inácio (PT) à prefeitura de Cubatão, ao lado da prefeita Márcia Rosa (PT), do presidente nacional do PT, Rui Falcão e do estadual, Emídio de Sousa.

Em Cubatão, Lula convocou a luta em defesa da democracia e afirmou que os senadores que caçarem a presidenta Dilma Rousseff irão, por consequência, caçar o voto do povo. “Quando chegar em 2018, vocês cassem eles, porque é isso que eles merecem”, diz Lula.