12 de março de 2020

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta terça-feira (10) a visita do deputado pelo SPD alemão e ex-presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. A última vez que os dois se encontraram havia sido em Curitiba, quando o líder alemão esteve no Brasil para denunciar a prisão política de Lula.

“Se Lula tivesse sido candidato, Bolsonaro não teria sido eleito. Jogaram o candidato favorito na prisão e isso tem ares de golpe de Estado. Não sou jurista, mas vejo que o Direito foi retorcido para servir às intenções deles. Lula não foi tratado de acordo com as regras do Direito”, disse Schulz.

Durante o encontro, o deputado alemão reforçou o papel da imprensa no enfraquecimento da democracia brasileira. “É preciso ter em mente que o que sustenta a democracia não é só a vontade popular, mas também a vontade da mídia, que está disposta a sacrificar a democracia em nome de seus interesses”, ressaltou.