01 de setembro de 2018

Há dois anos, o Brasil sofreu um golpe parlamentar-jurídico-midiático que deu início a uma sucessão de cortes de direitos, prejudicando justamente os mais necessitados.

Hoje, a realidade do Brasil é a volta da fome; do desemprego; do aumento de serviços de luz, água, telecomunicações, transportes e dos preços abusivos de produtos, como o gás de cozinha, a gasolina e o diesel.

Há ainda o desrespeito a nossa Constituição. São justamente os escolhidos para proteger o cumprimento das leis que as desacatam. Luiz Inácio Lula da Silva está mantido como preso político, apesar da ONU já ter determinado ao Brasil que os direitos políticos do ex-presidente fossem devolvidos.

Mas não vão conseguir aprisionar a vontade do povo. Assim como importantes personalidades do mundo inteiro, o povo brasileiro está com Lula. Até o papa já mandou suas bênçãos ao ex-presidente.

Nós somos milhões de Lulas. Ninguém vai nos impedir de construir o Brasil que queremos. Um Brasil feliz de novo!

Assista ao vídeo: “Não vão conseguir aprisionar a vontade do povo”

Transcrição do vídeo

“Ministros do TSE,

Há exatamente dois anos, o Brasil sofreu um duríssimo golpe contra a sua democracia. Um grande acordo nacional tirou a presidenta eleita e deu início a cortes de direitos de quem mais precisa.

A crise piorou, veio o desemprego, a fome voltou, o preço do gás explodiu. Está cada vez mais difícil. É por isso que a gente não aceita o que estão fazendo com o Lula.

E não estamos sozinhos nessa. Tem gente importante no mundo inteiro dizendo que ele pode, sim, ser nosso candidato. Adolfo Esquivel, Nobel da Paz, disse que Lula pode. Presidentes e ex-presidentes, como Mujica, Bachelet, Correa, Evo, Kirchner, Samper, todos defendem Lula.

A ONU, uma das organizações mais importantes do mundo, determinou que o Brasil devolva os direitos políticos do presidente. Juristas, professores, intelectuais e artistas apoiam Lula.

Até o papa já mandou sua bênção. Sem falar no mais importante. Lula é o líder de todas as pesquisas para presidente. Tirar Lula da eleição é impedir o Brasil de escolher o seu futuro.

Não vão conseguir aprisionar a vontade do povo.

Nós somos milhões de Lulas. Ninguém vai nos impedir de construir o Brasil que queremos. Um Brasil feliz de novo!”