19 de outubro de 2018

O candidato Fernando Haddad, da coligação O Povo Feliz de Novo, recebeu convites e confirmou presença em debates programados pela Band, Record, CBN, TV Gazeta, Rede TV, SBT e Rede Globo para a reta final do segundo turno das eleições.

Em todos os convites, as emissoras argumentam, com razão, que os debates são importantes oportunidades democráticas para que os eleitores conheçam melhor os candidatos, suas ideias e propostas.

Esse compromisso com a democracia e com o processo eleitoral não pode ser fraudado pela recusa do deputado Jair Bolsonaro em debater olho no olho, diante da população.

As emissoras de TV, que são concessões públicas, têm o dever, diante dos eleitores, de manter os debates programados, mesmo na ausência do candidato que foge do confronto e da verdade.

Haddad está pronto para usar o tempo que lhe foi destinado para falar nos debates, nas reuniões oficiais entre as campanhas e as emissoras. Cancelar os debates significa compactuar com a estratégia covarde e antidemocrática do deputado Bolsonaro.

O povo brasileiro tem o direito de saber em quem vai votar e as emissoras de TV têm o dever de prestar esse serviço ao público.