26 de setembro de 2018

Por uma política de segurança pública que se importe com as pessoas e os profissionais

Segundo o Atlas da Violência de 2018, o Brasil registrava 62,5 mil homicídios por ano em 2016 – 170 por dia! As maiores vítimas são as pessoas negras, jovens e moradoras da periferia. Um Plano Nacional de Redução de Homicídios faz-se urgente.

E é exatamente isso o que Fernando Haddad vai fazer. Veja como:

? Criação do Sistema Único de Segurança Pública

Para promover – finalmente – a tão desejada integração entre as polícias, estados e municípios. Colocado, desse forma, o Governo Federal para atuar nos crimes que ultrapassam as fronteiras interestaduais, principalmente no caso de grandes organizações criminosas de tráfico de drogas e armas.

?‍? Diagnósticos e fortalecimento dos sistemas de informação criados por Lula e pelo PT

Haddad vai retomar políticas e ferramentas que foram abandonadas pelos golpistas, como o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública – SINESP.

?? Políticas intersetoriais

Elas vão garantir atenção à situação de crianças, jovens, negros, mulheres e população LGBTI+, com prioridade para a juventude negra, principal vítima do extermínio.

? Investimento na inteligência policial

O Brasil precisa aumentar significativamente o esclarecimento da autoria dos casos de homicídios e latrocínios. Hoje, a taxa de solução é de menos de 10%!

? Política de controle de armas e munições

Haddad quer reforçar o rastreamento, por meio de rigorosa marcação. A ideia é utilizar a inteligência para retirar armas ilegais de circulação e para represar o tráfico nacional e internacional.

Do Site O Brasil Feliz de Novo

Baixe aqui o Plano de Governo