15 de agosto de 2018

Mais de 10 mil pessoas estão nas ruas de Brasília, neste momento, para acompanhar o registro da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Um dia histórico para o povo brasileiro que defende, com esse ato, o direito do ex-presidente, preso injustamente desde 7 de abril, em Curitiba, de participar das eleições de outubro.

Por volta das 17h, uma comitiva fez o registro da candidatura no Tribunal Superior Eleitoral. Do lado de fora do TSE, uma multidão formada por militantes de movimentos sociais, lideranças, governadores e políticos de vários partidos mostrou que quer o maior líder que o Brasil já teve de volta ao comando do país.

Pela manhã, para escancarar a perseguição política que sofre o ex-presidente, o PT protocolou pedidos de esclarecimento das autoridades que manobraram politicamente a fim de impedir que Lula fosse solto, no dia 8 de julho. Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública; Raquel Dodge, Procuradora-Geral da República; desembargador Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, e Rogério Galloro, diretor-geral da Polícia Federal, terão que se explicar ao Congresso Nacional.