27 de agosto de 2018
foto - Ricardo Stuckert

Em dezembro de 2017, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou o estado do Rio de Janeiro em mais uma etapa do projeto Lula pelo Brasil e disse: “quero confessar para vocês que nunca vi o Rio tão pobre, tão infeliz, tão entristecido”. Confiante em tempos melhores para o país, explicou que os fluminenses sabem tudo o que foi feito durante os governos do PT à frente da presidência e garantiu que, com políticas acertadas, o Brasil pode recuperar o desenvolvimento econômico e social e voltar a ser feliz.

Fernando Haddad, o porta-voz de Lula e candidato a vice-presidente em sua chapa, chega nesta terça-feira (28/8) ao estado do Rio de Janeiro para apresentar o plano Lula de governo, que tem como objetivo não só a retomada de antigos programas, mas também apresentar propostas para que o estado do Rio e o país consigam superar os problemas mais urgentes que os retrocessos do governo ilegítimo de Temer e do PSDB trouxeram.

Hoje, no estado, há 1,3 milhão de pessoas desocupadas (15,4% da população) e outros 101 mil já perderam a esperança de encontrar empregos. Na época dos governos do PT, isso foi muito diferente. Entre 2003 e 2016, foram criados no estado 1,47 milhão de empregos com carteira assinada, o que correspondeu a um aumento de mais de 50% no total de vagas existentes.

Nas áreas da saúde e educação, o Rio de Janeiro também recebeu muitos investimentos durante as gestões petistas. As matrículas em cursos presenciais nas universidades no estado passaram de 384,2 mil, em 2002, para 521,3 mil, em 2015.  Juntos, os programas Prouni e FIES beneficiaram mais de 307 mil alunos. Também o número de matrículas na rede federal de ensino técnico mais que duplicou, passando de 7 mil, em 2002, para 18 mil, em 2015. Antes de Lula, existiam apenas 8 escolas técnicas no Rio. Nos governos de Lula e Dilma, foram criadas 26 novas escolas técnicas em todo o estado. Com o Pronatec, foram realizadas 481,8 mil matrículas.

foto – Ricardo Stuckert

Esses dados reforçam o que Lula falou ao povo do Rio de Janeiro no ano passado, durante a caravana: “A única coisa que eu quero é que as pessoas mais humildes possam estudar na igualdade de condições”.

Na saúde, os investimentos das gestões petistas foram muitos. O programa Saúde Não Tem Preço, que fornece medicamentos gratuitos, beneficiou 3,17 milhões de pessoas e foram implantadas 2.369 farmácias populares por todo o estado, que agora estão sendo desativadas pelo governo ilegítimo Temer/PSDB.

Na promoção de uma vida melhor, o programa Bolsa Família atendia mensalmente 812 mil famílias (dados 2016) e o Minha Casa Minha Vida entregou 110.595 moradias a famílias fluminenses, além de contratar outras 113.936 casas.

Investimentos em infraestrutura
“Não tem saída para o estado do Rio de Janeiro sem a participação do governo federal”, já havia alertado o ex-presidente Lula durante sua caravana, quando lembrou também que, há mais de uma década, esteve no estado e prometeu investimentos em infraestrutura, que foram realizados. Exemplos não faltam. Em transportes e mobilidade foi construída a Linha 4 e expandida a Linha 1 do Metrô e implantados os BRTs: Transcarioca, BRT Transolímpica, BRT Transoeste e a Via Expressa Porto Maravilha.

Também foram ampliadas a capacidade dos grandes eixos rodoviários: Arco Rodoviário do Rio de Janeiro e as concessões das rodovias BR-101 Divisa ES/RJ – Ponte Rio-Niterói – BR-393/RJ; BR-393 – Divisa MG/RJ – Entr. BR-116-Via Dutra.

Os governos do PT realizaram obras de urbanização de favelas em várias cidades do estado. No Rio, receberam melhorias o Complexo do Alemão,  Manguinhos – Setores A e B, Morro da Providência e Complexo da Tijuca. Além de muitas outras em Acari, Guaratiba, Bangu, Grajaú, Rio Comprido, Engenho de Dentro, Realengo, Ilha do Governador, Resende, Macaé, Niterói, Nova Iguaçu, São Gonçalo e Volta Redonda.

foto – O Cafezinho

Petrobras tem que voltar a investir
Ainda citando o ex-presidente Lula sobre o atual momento: “Para o Rio de Janeiro voltar a crescer, a Petrobras tem que voltar a investir. A Petrobras precisa novamente fazer investimento na indústria de óleo e gás, a gente precisa fazer estaleiro, fazer navio, fazer sonda e fazer plataforma aqui”.

É isso que Lula quer voltar a fazer, como fez em seus anos de governo quando foram explorados novos campos de petróleo, como os de Uruguá, Tamabaú e Frade, e modernizadas as refinarias REDUC e Cabiúnas. E na indústria naval foram 133 embarcações construídas e oito navios petroleiros. Exatamente por tudo o que fez pelo Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula lidera as pesquisas no estado, segundo levantamento realizado pelo Ibope, entre 17 e 20 de agosto. Com Lula, o Rio vai voltar a ser feliz!