16 de setembro de 2016

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) gravou uma mensagem de apoio e solidariedade ao ex-presidente Lula, durante o encontro do Diretório Nacional do PT nesta quinta-feira (15), em São Paulo (SP). 

“Estou profundamente indignado e preocupado com o que está acontecendo em nosso país. Estamos assistindo a consolidação de um estado policial no Brasil”, diz Wadih. Para ele, a entrevista coletiva dos procuradores do Ministério Público foi um atentado à democracia e manifestação do fascismo. 

“Fazem isso para tirar o ex-presidente Lula do jogo político de 2018 e liquidar o legado que ele deixou. De direitos, de garantias sociais e promoção social do povo brasileiro. O que vale é o espetáculo, o que vale é achincalhar a reputação de alguém”, afirma. 

Wadih lembra que, apesar de todo o massacre midiático, Lula ainda é considerado o melhor presidente do Brasil e, por isso, a perseguição política contra ele. “Pouco importa se Lula é culpado ou inocente, o que importa é que ele seja condenado. Nós não podemos aceitar calado que isso aconteça. É a consolidação do estado fascista. O Ministério Público não pode servir de instrumento de perguição política”. 

Veja o vídeo na íntegra: