13 de setembro de 2021

Redes bolsonaristas especializadas em espalhar notícias falsas estão requentando um boato de 2015 que diz que um suposto sobrinho de Lula teria sido preso em flagrante em Canarana, no interior do Mato Grosso, com R$ 6 milhões em dinheiro para comprar uma fazenda para o tio. É mentira, lógico! Trata-se de mais uma peça da estratégia bolsonarista para inundar as redes de fake news e tirar o foco da destruição do governo de Bolsonaro.

A notícia é falsa e já foi desmentida diversas vezes, assim como boatos de que o filho de Lula seria dono da Friboi e tantos outros que surgem aos montes para atacar Lula e sua família.

A origem dessa fake news é um print de uma publicação no Facebook, distorção de uma história real que aconteceu em Canarana. Em 2015, um homem foi preso com R$ 3,2 milhões pela Polícia Civil, investigado por tráfico de drogas em Recife. Não se trata de sobrinho de Lula, nem há qualquer vínculo real, mesmo que remoto, entre essa história e o ex-presidente, como elucidam notícias desde 2015.

Outras versões também circulam na internet, algumas dizendo que o homem preso pela Polícia Civil seria filho de Lula. Todas as versões são falsas.

Essa é a estratégia de Bolsonaro e seus apoiadores. Quando se sentem acuados, mentem. Desde junho deste ano, quando as pesquisas eleitorais passaram a trazer Lula como líder na disputa à presidência, as fake news voltaram com tudo contra Lula e sua família. Quanto mais isolado Bolsonaro fica, mais agressivas se tornam suas mentiras. Aliás, relatórios nacionais e internacionais comprovam que Bolsonaro é o rei da mentira: pelo menos 4 informações falsas são propagadas por Bolsonaro, todos os dias.

Lembre-se de sempre checar as informações recebidas em fontes confiáveis, nunca só pelas redes sociais. Não compartilhe fakenews!

Veja o vídeo do boatos.org sobre o assunto: