25 de agosto de 2018

Fernando Haddad, vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva e seu porta-voz, disse, na manhã desse sábado (25/08), que alguns dos eixos principais do Plano Lula de Governo são gerar emprego e promover educação de qualidade. A declaração foi dada durante sua visita à cidade de Viana, na Baixada Maranhense. O governador Flávio Dino (PCdoB), favorito à reeleição e grande parceiro na transformação do Maranhão, também participou do ato.

Foto: Ricardo Stuckert

“Gostaríamos que estivéssemos em um ambiente democrático e que todas as emissoras cobrissem a campanha de Lula, que é a única que está nas ruas”, disse Haddad.

“Nós temos um plano para gerar emprego e desenvolver educação. O presidente Lula é obcecado por geração de emprego. Sem educação profissional, ele foi torneiro mecânico. Sem emprego, ele foi metalúrgico. Se não fosse o diploma de torneiro mecânico e o emprego de metalúrgico, ele não teria chegado à Presidência da República”, disse seu porta-voz ao lembrar que, quando foi ministro da Educação, ele e Lula criaram 214 institutos federais pelo país para que os jovens pudessem ter educação de qualidade.

Para o seu terceiro mandato, Haddad afirmou que Lula retomará os investimentos em obras públicas. “Todo mundo aqui sabe da importância do programa Luz Para Todos, do Bolsa Família, do Minha Casa Minha Vida. Nós vamos voltar a investir para gerar vagas de emprego de qualidade”.

Foto: Ricardo Stuckert

O candidato a vice-presidente na chapa de Lula ainda explicou que haverá reformas tributárias para que o Brasil volte a seu antigo patamar do desenvolvimento econômico. “Quem ganha até cinco salários mínimos não vai mais pagar imposto de renda. E isso não é capricho. É que quando há renda, você vai para o mercado comprar. Com isso, o empresário vai ter que contratar mais funcionários. E é assim que a economia vai voltar a girar. O rico vai voltar a pagar imposto de renda aqui”, declarou.

Sobre os altos juros cobrados pelos bancos, Haddad disse que quanto mais as instituições bancárias cobrarem de seus clientes, mais impostos elas vão pagar. “Se os juros fossem decentes, o pessoal ia lá, pegava o dinheiro emprestado e pagava o que deve. Mas não é isso que acontece. Por isso, quanto menos cobrarem de juros, menos impostos vão pagar”.

Antes de finalizar, Haddad pediu para que os apoiadores do ex-presidente Lula se mantenham nas ruas até que Lula seja reconduzido ao Palácio do Planalto.