30 de agosto de 2018

Durante os 13 anos dos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff, o estado do Paraná passou por uma série de transformações promovidas pelo governo federal. Foram mais de 1,2 milhão de postos formais de trabalho criados, 11 câmpus de universidades federais construídos, ampliação da cobertura de serviços de saúde e 561 mil moradias entregues e contratadas pelo Minha Casa Minha Vida, apenas para citar alguns exemplos.

“Eu não acredito que seja possível governar este país sem levar em conta a existência do povo pobre. Eu sou o único presidente que não tem diploma universitário e o que mais criou universidade”, afirmou Lula durante a passagem da caravana Lula pelo Brasil pela cidade de Francisco Beltrão, no Paraná. O apreço de Lula pela educação se traduz em números: os governos do PT construíram 11 câmpus universitários e duas novas universidades no estado – a Universidade Tecnológica Federal do Paraná e a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, uma das mais importantes universidades da região, criada para atuar na integração cultural, social e acadêmica dos países do Mercosul.

 

No estado, as matrículas em cursos de nível superior mais do que dobraram, saltando de 238,7 mil, em 2002, para 491,5 mil, em 2015. Foram mais de 391 mil beneficiários dos programas FIES e Prouni. No ensino técnico, a revolução é ainda mais patente: o número de matrículas na rede federal aumentou 20 vezes (de 571 matriculados, em 2002, para 12 mil, em 2015) e o número de escolas técnicas passou de 8 para 32 no Paraná. No Pronatec, foram 459 mil matrículas.

Entre 2003 e 2016, 1,273 milhão de novos postos formais de trabalho foram criados no estado do Paraná. O aumento de mais de 70% das vagas existentes mostra como um governo comprometido com o desenvolvimento aliado à inclusão é capaz de gerar empregos.

A luta pela reforma agrária no Paraná, especialmente no Oeste do estado, tem sido intensa nas últimas décadas, mas avançou muito, especialmente com as políticas dos governos petistas, que assentaram 3,2 mil famílias. Somente no biênio 2014-2015, foram 147,5 mil contratos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com repasse de R$ 3,5 bilhões. Em 2012, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) envolveu 17,9 mil agricultores, que forneceram 41,1 mil toneladas de alimentos para 3,6 mil entidades no estado. Foram 82,6 mil ligações do Luz para Todos no estado.

O Programa Bolsa Família atendia, mensalmente, 388.680 famílias em 2016. Mais de 251 mil moradias foram entregues pelo Minha Casa Minha Vida e outras 309 mil contratadas

Na saúde, a Estratégia Saúde da Família, que em 2002 cobria apenas 36,3% da população paranaense, chegou a uma cobertura, em 2015, de 68,4% da população, com mais de 2 mil equipes. Foram criadas mil vagas em 318 municípios paranaenses pelo Mais Médicos e todos os 399 municípios paranaenses aderiram à Rede Cegonha, atendendo cerca de 130 mil gestantes.