08 de setembro de 2018

Na quinta-feira (06/09), a presidenta eleita Dilma Rousseff visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde ele está preso injustamente desde abril.

“Há exatos cinco meses, Lula era preso, vítima de uma perseguição que entrará para a História dos erros que não devemos repetir. Um dos maiores líderes brasileiros, que tanto fez pelo seu povo, encarcerado injustamente para impedi-lo de ser presidente outra vez. Lula hoje vive um confinamento criminoso, privado de conviver com sua família e com o povo brasileiro, um vínculo que é a essência de sua vida há mais de quatro décadas”. Assim, Dilma, que por três anos viveu uma prisão política, perseguida pela ditadura militar, resumiu o sentimento de quem luta pela libertação de Lula.

“Eu não chorei no meu impeachment, não chorei quando fui presa, não chorei durante a tortura, porque não choro na frente do inimigo. Mas, quando lembro da situação absurda de Lula, da injustiça que está vivendo o presidente Lula, eu choro. Não há injustiça maior do que prender um inocente”, disse Dilma. Saiba mais sobre a visita de Dilma aqui.