01 de outubro de 2018

O tema imposto de renda foi discutido na noite deste sábado (30/9), durante debate de presidenciáveis realizado pela Rede Record.

Fernando Haddad tem a proposta do Imposto de Renda Justo, que irá isentar quem ganha até cinco salários mínimos de pagar o imposto de remda.

Hoje, a população mais pobre é a que mais paga imposto. Nessa situação, é impossível alcançar a justiça social ou, até mesmo, o desenvolvimento econômico, já que uma coisa depende da outra, como o ex-presidente Lula já provou no seu governo.

Por isso, o Haddad vai corrigir essa distorção por meio do programa Imposto de Renda Justo. Pagando menos imposto, as famílias consumirão mais e a economia será reaquecida.

Veja como:

Isenção do pagamento de Imposto de Renda para quem ganha até cinco salários mínimos (R$ 4,8 mil – valores de hoje)

Essa medida, além de corrigir uma injustiça grave, vai fazer com que as pessoas tenham mais dinheiro para gastar. Isso vai aquecer a economia, vai gerar mais empregos e, assim, o Brasil vai poder dar adeus a essa crise instalada pelo golpe do ilegítimo Temer e de seus amigos do PSDB.

Viu como faz sentido? Essa ação é bem diferente do que outro candidato anda propondo por aí e que vai TRIPLICAR a alíquota de imposto de renda de quem ganha de R$ 1,9 mil a R$ 2,8 mil. Uma ideia estapafúrdia que prejudicaria 13.5 milhões de trabalhadores.

Princípio da progressividade

Se, por um lado, os mais pobres vão pagar menos impostos, os super-ricos vão pagar mais.

Para se ter uma ideia, hoje os super-ricos pagam menos tributos do que os 10% mais pobres. Haddad já falou – e está escrito lá no seu Plano de Governo – que vai acabar com isso.

E, assim, com mais brasileiros participando da economia, o país poderá crescer com justiça social e ser feliz de novo.

Baixe aqui o Plano de Governo

Veja mais:

“O Brasil está precisando discutir o futuro”, diz Haddad antes do debate da Record

#DebatenaRecord: pessoas com deficiência e idosos

#DebatenaRecord: retomar as obras e gerar emprego é meta de Haddad

#DebatenaRecord mostra a cara de quem apoia desemprego e menos trabalho

#DebatenaRecord: educação superior e Fundeb

#HaddadnaRecord: “Gostaria que todo brasileiro tivesse um livro em uma mão e uma carteira de trabalho assinada na outra”

#DebatenaRecord: sucesso do Bolsa Família é inquestionável

“Para mim, tudo se resolve pelo voto e pela soberania popular”, enfatizou #HaddadnaRecorde

#DebatenaRecord: Haddad vai revogar as reformas arbitrárias de Temer apoiadas pelos golpistas

#DebatenaRecord: democratização da mídia