12 de maio de 2022

O aumento sem fim do preço dos combustíveis nos últimos anos, além de penalizar o brasileiro e aumentar a inflação de forma generalizada, colocou a Petrobras como a empresa do ramo de petróleo que mais lucrou em todo o mundo no primeiro trimestre de 2022, inclusive na comparação com gigantes como Shell, Exxon, Chevron e BP.

No ranking elaborado pelo portal Poder 360, a Petrobras teve um lucro de 8,6 bilhões de dólares (o equivalente a R$ 44 bilhões) nos três primeiros meses deste ano. A Shell aparece em segundo, com US$ 7,1 bi (cerca de R$ 36,4 bi), seguida pela Chevron, com US$ 6,3 bi (R$ 32,3 bi), e a Pemex e a Petrochina, com US$ 6,2 bi (R$ 31,8 bi) cada.

A petrolífera brasileira também teve a segunda maior porcentagem de lucro sobre receita (31,6%) entre as analisadas, atrás apenas da CNOOC, da China, que conseguiu converter 37,7% de sua receita em lucro.

Como se não bastassem os resultados e lucros que rendem apenas dividendos aos acionistas, os preços dos combustíveis no Brasil não param de subir e empurrar a inflação para cima. Na última segunda, a Petrobras anunciou um novo reajuste no preço do óleo diesel, de 8,9%.

Segundo a NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos), o óleo diesel aumentou 47% somente nos primeiros meses de 2022 (80,9% no acumulado dos últimos 12 meses). Isso poderia levar a um aumento de mais de 15% nas tarifas de ônibus em todo o Brasil, além de encarecer o transporte rodoviário, que impacta diretamente nos preços de alimentos e outros bens de consumo.